Movimento Viva Brasil
Share |




Rádio Câmara: Movimento Viva Brasil apoia revogação do Estatuto do Desarmamento

Em entrevista ao Com a Palavra..., o presidente do Movimento Viva Brasil, Bené Barbosa, desmente que o assunto esteja sendo custeado pela indústria bélica e afirma que mudanças atenderão anseios da população.









 

 

 
 
 
 
 
 
  • INFORMATIVO PL3722 - ÚLTIMAS NOTÍCIAS (18/12/2014)
    Designada para essa quarta-feira (17.12), a última sessão deliberativa da Comissão Especial constituída para a análise do Projeto de Lei nº 3.722/12, que revoga o Estatuto do Desarmamento e o substitui por nova legislação, foi cancelada. Com isso, a tramitação do projeto deverá ser reiniciada na nova legislatura, a partir de fevereiro de 2015.
  • NOTA PÚBLICA: SUBSTITUTIVO AO PL3722/12 (12/12/2014)
    O MVB, como sempre fez durante a tramitação do projeto, está atuando fortemente, em articulação com os parlamentares da Comissão, para reverter as propostas que se apresentam desprovidas de qualquer razoabilidade. No entanto, por dever de transparência, é imperativo registrar que, não sendo possível a alteração do texto do substitutivo, será retirado o apoio até então manifestado ao projeto, ainda que isso implique em atuação voltada ao seu arquivamento provisório na atual legislatura.
  • O nada paradoxal desarmamento na Venezuela (14/11/2014)
    Em termos diplomáticos, a falta de aviso prévio pode ser interpretada como uma afronta à soberania nacional e contrário às boas relações entre dois países. Sendo o governo brasileiro antigo aliado do venezuelano, há quem desconfie da veracidade desta falta de comunicação uma vez que ingerência muito maior é causada pelo chamado Foro de São Paulo que desde a década de 90 assombra e ameaça a democracia na América Latina e encontra conforto e acalanto também nos braços dos governantes brasileiros.
  • ATIRADORES, COLECIONADORES, CAÇADORES E POLICIAIS NA MIRA DO DESARMAMENTO (16/10/2014)
    Continuam causando grande repercussão as duras críticas emitidas pelo Movimento Viva Brasil às medidas anunciadas pelo Exército Brasileiro em reunião organizada pela Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados, contendo novas e inaceitáveis restrições aos atiradores esportivos, policiais, colecionadores e caçadores
  • Exército alinhará normas que regem Atiradores, Colecionadores e Caçadores à política nacional de desarmamento (13/10/2014)
    O alinhamento com a ditatorial política nacional de desarmamento ficou claríssima, transparente e impossível de ser negada. Nos restará a via judicial e a modificação da lei atual. Até quando os Atiradores Esportivos e Colecionadores de armas ficarão à mercê de humores e interpretações daqueles que possuem o poder da caneta? Seria a hora de discutirmos a criação de uma lei que garanta os direitos dos chamados CACs? Vários deputados federais já se colocaram à disposição do MVB para isso.
  • STJ afasta crime por registro de arma vencido (08/09/2014)
    Em julgamento realizado no último dia 26 de agosto, o Superior Tribunal de Justiça concedeu habeas corpus a um acusado por posse ilegal de arma, extinguindo a ação penal a que ele respondia. Na análise do processo, os ministros julgadores entenderam, à unanimidade, que a existência de registro de arma de fogo vencido não se caracteriza como posse ilegal de arma e, por isso, não pode configurar crime, sendo apenas uma infração administrativa.
  • Grandes eventos, boa segurança. E depois? (15/07/2014)
    Durante a Copa, a seleção alemã massacrou a brasileira em um jogo de futebol mas todos sobreviveram e continuarão com suas vidas, quiçá levantando novamente a faixa em favor do desarmamento enquanto andam em carros blindados, são protegidos por seguranças armados ou se beneficiando da real segurança de países onde atuam. No jogo da vida – da sua, da minha, da nossa vida real - a violência continua. A taxa de mortos chegou a 29 por 100 mil habitantes em 2012. Na Alemanha, é de 0,9. Mata-se no Brasil 32 vezes mais. O padrão de qualidade não evitou um massacre figurado em gramado e não evitará o massacre anual fora dele.
  • A incoerência baseada em ideologias (19/06/2014)
    E o cidadão “comum”? Fica como está. Refém da criminalidade e da lei que o impede de exercer a sua liberdade de escolha de, se quiser, optar em possuir e portar uma arma para sua defesa. De qualquer maneira, a inclusão de mais duas categorias profissionais mostra, mais uma vez, o quanto o chamado Estatuto do Desarmamento é absolutamente desajustado à nossa realidade e se baseia, não há dúvidas, nas ideologias retrógradas que culminaram na criação da extinta URSS em 1917, que até hoje é o maior exemplo de como o Estado pode se tornar cruel e assassino. Aceitem: não existe liberdade sem armas para defende-la!
  • PALESTRA EM CAXIAS DO SUL/RS - 22 DE JULHO (19/06/2014)
    A Casa das Armas está trazendo à Caxias do Sul, o nome de maior representatividade na luta pelo direito a legítima defesa no Brasil, para um hangout sobre controle de armas. Se hoje temos este direito garantido, se temos armas de fogo, muito se deve ao trabalho deste homem no referendo de 2005. Não perca esta oportunidade exclusiva. As vagas são limitadas, mediante cadastro.
  • Atirador desportivo é absolvido de acusação por porte ilegal de arma (06/06/2014)
    ...a decisão do Tribunal faz expressa citação às disposições do artigo 32 do Decreto nº 5.123/04, que não incluem o atirador esportivo dentre os obrigados ao transporte de arma desmuniciada. A citação foi feita como referência direta a um artigo doutrinário do diretor da ONG Movimento Viva Brasil, Fabricio Rebelo, que destrincha os direitos e as obrigações a que se vinculam Colecionadores, Atiradores e Caçadores, os “CAC”.
Share |
     
     

Login Senha (?)